Coberturas
Empresário japonês de lagosta conhece Observatório da Indústria da FIEC
Home Últimas Notícias Empresário japonês de lagosta conhece Observatório da Indústria da FIEC

O presidente aclamado da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), José Ricardo Montenegro Cavalcante, recebeu hoje (18/7), o empresário japonês do setor de economia do mar, Hiroshi Kosako, acompanhado de assessores e do 1º secretário do Sindfrio, Paulo Gonçalves, dos empresários associados ao Sindfrios, Francisco Oziná Lima Costa e Carlos Eduardo Villaça, e do líder do Observatório da Indústria e empresário, Sampaio Filho.

Hiroshi atua no mercado de lagosta e movimenta cerca de U$350 a 400 milhões por ano. Ele sempre vem ao Ceará para estreitar negócios com empresas cearenses, em especial a Compex, do empresário Paulo Gonçalves. As relações de Hiroshi com o Ceará começaram há oito anos e movimentam, apenas com a Compex, cerca de U$5 milhões por ano. O objetivo é desenvolver ainda mais essa parceria com o empresário por meio de agregação de valor ao produto, conta Paulo Gonçalves. “Eles estão também interessados em importar o atum produzido no Ceará”, explica o empresário.

Além disso, o objetivo dessa visita foi conhecer melhor o setor, portanto foram apresentados ao Observatório da Indústria da FIEC, que tem a missão de contribuir para o desenvolvimento industrial do Ceará por meio da geração, uso e disseminação de conhecimento especializado.

O assessor especial do Observatório, Antonio Martins, apresentou os dashboards (plataformas com informações socioeconômicas, de mercado, tecnológicas e de comércio exterior, entre outros) e o Observatório, mostrando detalhes sobre as relações comerciais entre Brasil e Japão, além de dados gerais de comércio exterior e mercado de trabalho ligados à Economia do Mar. O Ceará é responsável por 22% das vendas brasileiras de peixes e crustáceos, atrás apenas do Pará. Em relação ao primeiro semestre de 2019, o crescimento foi de 57,5% das vendas desses produtos para o Japão, em relação ao mesmo período de 2018.

O Observatório junto com Serviço Social da Indústria (SESI Ceará), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL Ceará) formam o Sistema FIEC.

Compartilhe:
Veja Mais